terça-feira, 31 de agosto de 2010

Época de Ouro: As Novelas do Rádio

As novelas no rádio cearense tiveram início ainda na década de 1930. Até os anos 1950, quando o rádio viveu seu apogeu, um dos maiores destaques foi no campo das novelas, cujo nível de interpretações e de direções só encontrava paralelo na poderosa Rádio Nacional do Rio de Janeiro, à época, a expressão máxima do rádio brasileiro.
Era em torno do rádio que a família se reunia à noite, depois do jantar, para a novela das oito.
Às vezes a lâmpada do ambiente era apagada para que as luzes do aparelho receptor chamassem a atenção de todos para uma maior concentração da ação, que se desenrolava no chamado teatro-cego.
Entre centenas de nomes que em quase três décadas encarnaram personagens da história e da ficção, figuram artistas como
Paulo Cabral,
Cabral de Araújo,
Iracilda Gondim,
Manuelito Eduardo,
José Julio Barbosa,
José de Oliveira,
Stela Maria,
Vera Lúcia,
Miriam Silveira,
Maria José Braz,
Haroldo Serra,
Oliveira Filho,
Celina Maria,
Cleyde Holanda,
Ângela Maria,
Ismy Fernandes,
Cláutenes Andrade,
Ítala Ney,
Wilson Machado,
Augusto Borges,
Mozart Marinho,
José Limaverde,
Andrade Júnior,
Carlos d’Alge,
Almir Pedreira,
Yvone Mary,
Emiliano Queiroz,
Albuquerque Pereira,
Clovis Matias,
Wilson Aguiar,
Nazareno Albuquerque,
Djacir Oliveira.
João Ramos, galã das novelas da Ceará Rádio Clube, sofria o assédio de fãs que lotavam escadas e elevadores e movimentavam o Edificio Pajeú em busca de autógrafos.
Laura Santos a maior expressão feminina do rádio-teatro cearense era par constante do galã João Ramos
Mas o casal que fez história no rádio cearense foi composto por João Ramos e Laura Santos, dupla que encantou os ouvintes com inesquecíveis performances durante anos. Foi João Ramos quem criou o Elenco de Ouro da Ceará Rádio Clube, onde deu uma nova dinâmica às novelas, com atores e atrizes selecionados com rigor.
João Ramos e Laura Santos eram atrações, motivo de correrias nos corredores e escadas da rádio, assediados por fãs exigindo autógrafos, querendo tocá-los. Faziam perguntas, queriam escutar suas vozes ao vivo, queriam saber se eram pessoas reais, vivas, queriam fotos. Eram reconhecidos e admirados nos clubes, nos bares, nas ruas.
A relação que se estabelecia entre ouvintes e fãs era diferente da relação passageira dos tempos atuais, quando a fama tem a mesma duração da novela, e o artista precisa estar sempre na mídia para não ser esquecido. Nos tempos do rádio a fidelidade dos fãs durava décadas, estando ou não o artista no ar.

Existiam os escritores especializados em radionovelas, alguns ficaram famosos nacionalmente, a exemplo de Amaral Gurgel, Oduvaldo Vianna, Janete Clair, Ivany Ribeiro e muitos outros.
A primeira novela de autor cearense apresentada pela PRE-9, foi “Aos pés do Tirano”, de Eduardo Campos, que a partir daí evoluiu como homem de letras, e se tornou um símbolo do rádio de altíssimo nível que se fez no Ceará, em décadas passadas. Consuelo Ferreira integrava a constelação de rádio-atrizes da Rádio Dragão do Mar

Maria José Braz que juntamente com Laura Santos dividia o estrelato das grandes produções artisticas da Ceará Rádio Clube Gláuria Farias era do elenco de radioteatro da Rádio Dragão do Mar
Angela Maria do cast da PRE-9
Oliveira Filho, galã das novelas da Rádio Dragão do Mar Laura Santos e Cabral de Araújo
Para Marciano Lopes, as novelas do rádio acabaram quando as pessoas deixaram de ser criativas. os artífices das ilusões pediram aposentadoria, porque o público passou a acreditar somente no que vê, os cérebros modernos perderam a capacidade de fantasiar, criar o clima, idealizar o cenário, compor os tipos e comportamentos humanos.
E a ingenuidade de um beijo apenas sugerido através da narração emocionada de Almir Pedreira ou de Laura Santos já não bastava. Era preciso muito mais, era necessária a imagem associada às falas para que as histórias sejam entendidas.
Fotos e pesquisa:LOPES, Marciano. Coisas que o Tempo Levou: a era do rádio no Ceará. Fortaleza, 1994

17 comentários:

Lucilene disse...

ameiiiiiiiiiiiiiiiiii esta epoca de ouro do radio!cansei de perder as ultimas aulas...para ouvir as novelas, rsrss Como eu adorava a voz do oliveira, da laura santos, joao ramos, meu ex cunhado joao falcao que tem uma voz forte e só fazia o vilão.Tinha uma pessoa que tbm tinha uma voz lindaaaaaaaaaa a Glice Sales, qdo a novela era com ela, eu ñ perdia mesmo, novelas que marcaram mto...a cabana do pai tomaz e a sra dos cabelos de bronze,anna karenina e poliana.adorei esta matéria! bjos.

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Também amei!!!!
Ficava grudada no rádio da sala,não só eu, tda a família.. até o papai!!!
Que vozes lindas, João Ramos,Laura Santos,João Falcão, Glice Sales..,tantos!!!!

Marciano Lopes sabe das coisas: do rádio pra TV, (novelas) é como ler um romance e depois ver o filme:
cadê a imaginação, a criatividade?
...isso do ponto de vista do especatador.Bem melhor ouvir e ler....para dar asas à imaginação!

Muito bom recordar!!!
Lúcia

Madonna disse...

lembro-me de uma novela de rádio que fez o maior sucesso, todo mundo lá em casa ficava ligado no horário: jeronimo, o heroi do sertão. Mas não sei quem era o elenco e dessas pessoas que foram citadas, só lembro o joão ramos. Faz tempo, né.

Anônimo disse...

Ai,consigo lembrar até o início da música tema da novela,todos sentados perto do rádio e ainda contávamos com a presença da Zenir,uma vizinha que vinha escutar também .

Anônimo disse...

Algemas de sangue de Ivani Ribeiro e O Homem da casa vermelha, foram novelas de rádio de grande sucesso, todo mundo ouvia. época de ouro mesmo.

Milena Karla disse...

Olá cara amiga... infelizmente não cheguei a acompanhar Nenhum desses fatos* mas cresci escutando historia de minha mãe e avó sobre essa época.Já algum tempo procurava algo na internet que pelo ao menos citasse essa linda história de minha amada avó. Sou neta da rádio-atriz Miriam Silveira. Fico feliz por ver aqui essa pequena citação* beijos no seu coração ♥.

Fátima Garcia disse...

Olá Milena,
sua avó viveu e ajudou a escrever a parte mais rica do rádio cearense. Tenho um livro de autoria do Marciano Lopes que tem vários fotos de artistas do rádio, inclusive estas que estão na postagem vou ver se acho alguma da Miriam Silveira, se achar eu posto aqui. Obg. pela visita ao blog, volte sempre
bjs

Anônimo disse...

o nome de minha mâe era iris albuquerque de melo ela se dizia atriz de radio segundo ela atuou com emiliano queiroz por favor me deem um retorno e importante pra mim meu email netoalbuquerque66@hotmail.com obrigado

Fátima Garcia disse...

Olá Neto, vou pesquisar p/ ver se encontro algo sobre Iris albuquerque de Melo, se achar entro em contato com você.

Nicolli Silva de disse...

adorei, me ajudou bastante tirei um 10 em historia muito obrigada e é bem interessante te dou 10 também parabéns!!!!

Fátima Garcia disse...

Obrigada Nicolli, volte outras vezes.

Julia disse...

Itala Ney é minha sogra, morou grande parte da vida em SP e agora voltou a Fortaleza! Não deve ser difícil encontrá-la frequentando o Dragão!

Fátima Garcia disse...

Olá Júlia, obrigada pela informação, quem sabe eu não a encontro qualquer dia por lá.
abs

Sergio COSTA VIEIRA disse...

Quando adolescente, na década de 60, assistia, junto com minha tia à novela MARIA FARREL, na Rádio Dragão do Mar. Se alguém souber alguma coisa sobre a novela e a música tema, por favor poste aqui algum comentário, pois gostaria muito de descobrir o nome da música que me parece é de algum compositor clássico. Lembro que o astro principal era o Oliveira Filho. Nâo lembro de seu par romântico, mas a história era muito interessante.
Grato!

Sergio COSTA VIEIRA disse...

Quando adolescente, na década de 60, assistia, junto com minha tia à novela MARIA FARREL, na Rádio Dragão do Mar. Se alguém souber alguma coisa sobre a novela e a música tema, por favor poste aqui algum comentário, pois gostaria muito de descobrir o nome da música que me parece é de algum compositor clássico. Lembro que o astro principal era o Oliveira Filho. Nâo lembro de seu par romântico, mas a história era muito interessante.
Grato!

Fátima Garcia disse...

Sérgio Costa Vieira, vamos torcer pra que alguém lembre da novela e poste aqui.
abs

Murilo Vicentin da Silva disse...

Olá,

Sou Murilo Vicentin da Silva, tradutor, e falo em nome da jornalista francesa Julie Pietri da rádio pública France Inter.
A jornalista está fazendo a cobertura da Copa do Mundo e, nesse momento, ela se encontra em Fortaleza.
Um dos temas que ela quer abordar em sua reportagem é a influência das telenovelas na cultura do brasileiro. Ela procura um sociólogo ou alguém da área de ciências sociais que pudesse fornecer algumas informações para a sua matéria.
Você, como socióloga, poderia conceder uma pequena entrevista com a jornalista (algo em torno de 10 minutos) por esses dias ?
Agradeço, desde já, pela atenção.
Caso haja o aceite da proposta acima, e como a jornalista está com um telefone brasileiro, seria possível que os senhores fornecessem o contato telefônico para melhor planejamento da entrevista (celular, por exemplo) ?
Meu e-mail para contato é: MURILOSIL@HOTMAIL.COM e meu telefone é (11) 97131-8644

Atenciosamente,
Murilo Vicentin da Silva