domingo, 8 de abril de 2012

O Naufrágio do Mara Hope



O navio petroleiro Mara Hope  foi fabricado em 1967 pelo estaleiro espanhol Astilleros de Cádiz sendo chamado de Juan de Áustria e posteriormente Asian Glory. Pertenceu às empresas Naviera Ibérica, Bona Shipping, Carpathia Trading e Commercial Maritime.
Em 1983 sofreu um incêndio o qual atingiu a casa de máquinas quando o navio estava ancorado em Port Neches, no Texas. Todos os 40 tripulantes conseguiram deixar o navio sem nada sofrer.  O navio ficou em chamas durante quatro dias.  
Em 1984 foi para Taiwan para ser vendido como sucata, contudo no meio da viagem, em 1985, o rebocador teve problemas mecânicos na costa brasileira, ficando ancorado no Porto do Mucuripe.

Estaleiro do INACE, na Praia de Iracema 

Em meio a um temporal, com maré alta, as amarras do Mara Hope se romperam e a embarcação ficou à deriva por 1,6 km até encalhar em um banco de pedras nas proximidades da praia de Iracema, ao lado do estaleiro INACE.  Entretanto existe outra versão não confirmada, de que o rebocador que estava conduzindo o Mara Hope teve problemas e foi obrigado a soltar as amarras, deixando-o à deriva.
O banco de areia no qual o navio encalhou era muito extenso e o navio ficou profundamente atolado. Após várias tentativas  de movê-lo,  os trabalhos foram abandonados e foi considerada a perda total da embarcação. 



Depois de confirmada sua perda, o navio ficou anos sob a ação de vândalos até que foi iniciada uma operação de desmonte. Suas peças e metais foram vendidos como sucata. Foi removida toda a estrutura da popa e de outras partes do navio. Hoje em dia, fora da água, resta em torno de 1/3 do que foi o navio. No fundo do mar ainda estão boa parte dos motores, a hélice e o leme.



Hoje o Mara Hope foi incorporado à paisagem da Praia de Iracema e recebe visitas constantes, de mergulhadores, turistas e moradores, que se chegam até lá à nado, e se aventuram no seu interior, de porões inundados.  

fotos: Fátima Garcia