quinta-feira, 10 de março de 2011

A Fênix Caixeiral

Durante várias décadas, a Fênix Caixeiral desempenhou papel relevante na sociedade. Congregava gente como contadores, despachantes de alfândegas, leiloeiros, corretores, empregados de bancos e uma quase infinidade de classes trabalhadoras.
Fundada em 1891, foi uma associação que rendeu cinema, banco, hospital, clube, imprensa e Escola de Comércio. Entre as conquistas dessa associação, o fechamento dos estabelecimentos comerciais aos domingos e a publicação do jornal O Atleta.

recibo da mensalidade da Fênix Caixeiral (arquivo Ah, Fortaleza!)

Na Escola de Comércio a maioria dos alunos eram caixeiros, trabalhadores do comércio, classe apartada da elite, mas que flertava com a burguesia. O curso era profissionalizante. Entre as disciplinas, francês, inglês, aritmética e escrituração mercantil. As aulas eram à noite, à luz do candeeiro. 
Sob a batuta de professores, advogados, jornalistas, médicos, dentistas, e estudantes da Faculdade de Direito, dava-se a intersecção entre balconistas e profissionais liberais.

Sede da Fênix Caixeiral na esquina das Ruas General Sampaio e Guilherme Rocha, na Praça José de Alencar. Em primeiro plano, a Igreja do Patrocínio (arquivo Nirez)

Em 1904, a Fênix começou a construir o prédio para sua sede própria, localizado na esquina noroeste das Ruas General Sampaio e Guilherme Rocha.
O palacete tinha um andar superior e um porão, dando a porta principal e a escadaria para a Praça Marquês de Herval (Atual José de Alencar).

Cartão postal impresso em Paris mostrando o prédio da Fênix Caixeiral (1905 - Arquivo Nirez)

No alto dominava a escultura, o mitológico pássaro de Osíris. Foi inaugurado em 1905. Como fosse pequeno para abrigar as diversas dependências da associação e a sua Escola de Comércio, resolveu construir outra casa maior, no terreno da Rua 24 de Maio esquina noroeste com a Rua Guilherme Rocha, onde estivera a residência do Comendador Antonio Pinto Nogueira Accioly, Presidente do Estado, e que fora totalmente incendiada e saqueada por populares, no dia 9 de novembro de 1912.

2a. Sede da Fênix na Rua 24 de Maio esquina com Rua Guilherme Rocha. (arquivo escola normal) 

A pedra fundamental do novo edifício foi lançada no dia 24 de junho de 1913, e iniciadas as obras em 18 de agosto do mesmo ano. Em certo dia de 1914, a construção já bastante adiantada, ruiu em parte, provocando grande estrondo e densa nuvem de poeira. No ano seguinte, o prédio foi inaugurado pela associação. 
A rua 24 de Maio, no Centro Histórico, uma das esquinas da Praça José de Alencar abrigava o edifício de dois pavimentos e 1.163 metros quadrados.

O Prédio em construção seria para abrigar mais uma dependência da Fênix Caixeiral. 
Hoje pertence ao INSS (arquivo Nirez)

Em maio de 1953, ocorreu o lançamento da pedra fundamental de novo edifício da Fênix Caixeiral, na esquina da Rua General Sampaio com Guilherme Rocha, no mesmo local da antiga primeira sede. Hoje o edifício pertence ao SUS.
Mas a Fênix Caixeiral aos poucos foi perdendo o esplendor de sua atuação nos meios comercial, social e cultural da cidade, e por fim, viu-se obrigada a vender sua sede, na esquina da Rua 24 de maio com Rua Guilherme Rocha, ao Grupo Ximenes Tecidos,  
passando a ocupar a casa que fora a última residência do professor Francisco Meneses Pimentel, na Avenida do Imperador, 636. Instalou-se aí em 1° de fevereiro de 1979.

O prédio da Rua 24 de Maio esquina com a Guilherme Rocha,  já bastante deteriorado. Foi demolido em 1984 (Arquivo Nirez)

Em 8 de junho de 1984 começou a demolição do prédio da Fênix. Junto com o prédio
vieram abaixo a imponente escadaria de madeira, os grandes salões nobres e sociais, e até um pequeno museu. Mosaicos alemães, forro de cedro, assoalhos de cetim.
 Parte do acervo interno e da mobília, foram transferidos para a sede da Avenida Imperador. Foi demolido quando estava prestes a completar 69 anos.

Fonte:
Azevedo, Miguel Ângelo de. Cronologia Ilustrada de Fortaleza. Fortaleza: BNB, 2001.
Bezerra de Menezes, Antonio. Descrição da Cidade de Fortaleza. Introdução e notas de Raimundo Girão. Fortaleza: Edições UFC/Prefeitura Municipal de Fortaleza, 1992.
Revista Fortaleza, fascículo 12
Jornal o Povo

15 comentários:

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Na 2ª sede da Fenix (que conheci) tinha até consultório dentário para os associados. Lembro-me do Dr. Pierre, bem magrinho e, claro, mão leve... rsrsrs....
Meu pai formou-se contador lá,tornando-se funcionário.Foi bibliotecário e professor de francês,nos anos 20. Era um verdadeiro centro literário.Existiu, inclusive, a Arcádia Fenixta.
Hoje, tudo acabou: aquele prédio e todo o arquivo histórico. Prcurei a
a direção da escola,da Imperador, que hoje é do estado e ninguém sabe
onde está toda a "história" da Fenix Caixeiral.

Coisas nossas!!!!!!

Fernando disse...

No texto é mencionado que na 1ª sede havia um 1º andar, mas na foto vê-se que não!

Fátima Garcia disse...

Acho que o andar superior citado, é em relação ao porão, já que havia uma escadaria de acesso e o pavimento era acima do nível da praça.
abs

Waleska disse...

Queria saber se vocês possuem arquivos sobre o Prof. Byron de Oliveira Freire, que por muito tempo foi um importante funcionario da Fenix.r

Fátima Garcia disse...

Olá Waleska,
eu particularmente, não tenho, mas vou pesquisar e se encontrar algo posto aqui.

Rafael Vinícius disse...

Tenho 30 e anos e sou fascinado por história, apesar de trabalhar com tecnologia. Estou há horas admirando a história e as fotos antigas de Fortaleza. Parabéns a criadora do blog, já coloquei ele nos favoritos. Ainda tem muita coisa para ser vista...
Um abraço

Rafael Vinícius

Fátima Garcia disse...

obrigada por visitar a página,Rafael Vinicius, volte sempre. abs

Anônimo disse...

Alguém sabe como faço para conseguir o meus histório escolar do Colégio Fenix Caixeral? O diretor se recusa me atender e está prejudiando minha faculdade. Paguei as mensalidades direitinho, e agora não querem fazer a parte deles.

Fátima Garcia disse...

Oi anônimo
faça uma denúncia an Secretaria de Educação, se não resolver recorra ao Procon, ninguém pode reter documentos de alunos, qualquer que seja o pretexto.

Anônimo disse...

eu estudei tres anos no fenix caixeiral da avenida imperador,apromesa quando iniciei lé era queu eu iria terminar meus estudo fazendo umsupletivo de um ano e meio concluindo,quando completo o prmetido diserão que fiquei em umas materias cujo tinha que recuperar fazendo umas provas fiz depois diseram dino que tinha q fazer mais prova fz,completando agora quase ters anos tebtando terminar meusegundo grau diseram mais uma vez que não pasei de ano,fque triste desisperada afinal foi tr~es ano da minha vida poderia eu ter teminado num colego comum,e agora quero só o meu historico escolar pra tentar o seja com as notas que eu tenho e eles ainda não querem mim dar.pra completra se mudaram venderão o predio pra reabrir,eu fiquei prejudicada liguei pra secretaria de educação e eles mim diserão que esse colegio já fi desativado a muito tempo,fui enganada e não sei para quem recorrer,preciso muito da ajuda de alguem,preciso do meus estudo pois tenho doi filhos pra cuidar.e lá era particular tenho meus boleto pago 60 reai a mensalidade.preciso de uma resposta.

Cláudia Gomes disse...

Ola! Estudei três anos no Colégio Fênix Caixeral na Imperador. Belas lembranças!

Claudia Gomes disse...

Mostra fotos do Colégio Fênix Caixeral. Lembro que tinha um consultório dentário. E a diretora era D. Sulene, eu acho. Tinha uma escada sinistra, quando as subia rangia, tinha uma foto de uns homens de terno antigo e um relógio de pêndulo na sala. Um lustre velho que ficava no andar de cima com anjos. Eu achava lindo. E no corredor do andar de cima um piano. Eu sonhava que um dia compraria aquele lugar e restaurava aquela casa antiga. Belíssima que parecia clamar por ajuda. E aquelas estátuas que ficava a frente e um belo fênix que ficava no alto do casarão. A partir daí amo observar casas antigas e sua história.

Ana Cláudia disse...

Olá pessoal sou filha do finado Cláudio Ideburque que era vice diretor do Colégio Fênix Caixeiral e tinha também um cursinho pré vestibular lá. Época muito boa.
Saudações

Anônimo disse...

Airton Sena
Claudia estudei com voce, lembro do seu pai e que voce morava no centro na Duque de Caxias, faz muito tempo.

Francisco Moreira disse...

O colégio Fênix Caixeral ainda está ativo e para pegar o histórico escolar do ano de 1982 será que existe arquivos deste ano