terça-feira, 22 de março de 2011

Bairros de Fortaleza: Barra do Ceará



No inicio dos anos 1960, durante a construção do que seriam as novas dependências do Clube de Regatas, um operário desenterrou acidentalmente, quatro grandes balas de ferro, que foram identificadas como munição para os canhões do forte instalado no local pelos primeiros colonizadores de Fortaleza. 

Quando a noticia foi publicada nos jornais, as balas viraram munição para uma grande polêmica travada entre dois notórios historiadores: Raimundo Girão e Ismael Pordeus. 
O centro da polêmica: a fundação da cidade. 
O perito que examinou o local afirma não restarem dúvidas sobre a existência naquele local de um antigo forte, mas não se pode concluir, a partir disso, que a fortificação tivesse dado origem a esta cidade. 
Polêmicas à parte, o que é certo  é que a Barra do Ceará é o bairro mais antigo, considerado o berço da capital do Ceará.

Rio Ceará


Localizado no extremo oeste de Fortaleza, o bairro é o segundo mais populoso da cidade (o primeiro é o Pirambu), e tem muitas histórias para contar. 
É na Barra do Ceará que fica o marco zero da cidade,  no local onde foi construído o Forte de São Tiago, a primeira edificação de Fortaleza.

O cruzeiro com as imagens de São Tiago, do Cristo Crucificado, de Nossa Senhora de Assunção, e São José, foi presente do Governo da Espanha.  



Os primeiros registros de tentativa de colonização da foz do Rio Ceará e do seu entorno,  datam do século XVII, através de expedições que tinham por objetivo defender a costa. 
As primeiras tentativas de colonização acontecem a partir do século XVII, com as expedições dos portugueses Pero Coelho de Souza, fundando, em 1603, o fortim de São Tiago, e Martim Soares Moreno, em 1612, implantando o Forte de São Sebastião, ambos na barra do rio Ceará. 


As expedições fracassaram devido à inexistência de um porto natural, pela distância dos mananciais de água potável e pelas hostilidades indígenas. 
Vale destacar que os fortes construídos na barra do rio Ceará foram encobertos pelas dunas.



Em 1930 a barra do rio Ceará começa a ganhar expressão no contexto de Fortaleza, por causa da construção de um Hidroporto (Condor). 
Na mesma década e na década seguinte, Fortaleza começa a sofrer um acelerado processo de favelização, e a Barra do Ceará, com a construção da Avenida Leste-Oeste na década de 1970, passa a integrar o circuito dos bairros industriais da zona oeste de Fortaleza.



A ocupação das dunas da Barra do Ceará se intensifica entre as décadas de 1970/ 80 devido, principalmente, ao direcionamento da classe pobre para o extremo oeste da cidade. Atualmente as dunas estão quase que totalmente ocupadas.


A ocupação das zonas de praia pelos pobres corresponde essencialmente, à demanda por habitação reprimida, dos retirantes que não conseguem se estabelecer na cidade, vendo-se forçados por questões financeiras, de ordenamento e controle social, a ocupar terrenos de marinha.

Praia das Goiabeiras
 escola de surf
lazer, esporte e trabalho, são opções que os moradores encontram no bairro 




Obras do Projeto Costa Oeste concebido ainda no Governo Lúcio Alcântara (2003-2007). 
As obras foram iniciadas em 2003 e prevê a construção de uma avenida na orla, com 5,36 km de extensão no trecho entre a Barra do Ceará e o antigo kartódromo, no Pirambu. 
A via tera duas pistas, canteiro central, ciclovia e calçadão.
Entre a avenida e o mar haverá equipamentos comunitários como posto de saúde, usina de reciclagem de lixo, e um mercado para comercialização de pescados, artesanatos, farmácia-viva, frutas e verduras.  


Patrimônio construído: a Ponte sobre o Rio Ceará e o Cuca Che Guevara 


a Ponte José Martins Rodrigues tem uma extensão de 633,75 metros e mede 20,2 metros de  largura. Liga a faixa litorânea de Fortaleza às praias do litoral oeste. Foi inaugurada em 1997 pelo prefeito Juraci Magalhães
o Cuca Che Guevara, inaugurado em setembro de 2009 pelo presidente Lula, tem capacidade para atender 3.500 jovens por dia e é considerado o maior equipamento  cultural público da América latina

fotos de fevereiro de 2011

fontes:

Análise Geoambiental e Impactos Ambientais nas Dunas da Barra do Ceará -CE/Brasil, de Magalhães, Gledson Bezerra 
Governo do Estado
Revista Fortaleza Fascículo 4 

5 comentários:

Anônimo disse...

Olá, Fátima Garcia. Seu trabalho está muito bom. Parabéns! Lúcia.

Fátima Garcia disse...

obrigada Lúcia.

Cristiano Oliveira disse...

Olá, Fátima Garcia, qual a distancia da barra do ceará ate o centro de fortaleza, estou fazendo um trabalho pra escola, e preciso dessa imformação. desde já agradeço pela atenção.

Cristiano Oliveira disse...

Olá, Fátima Garcia, qual a distancia da barra do ceará ate o centro de fortaleza, estou fazendo um trabalho pra escola, e preciso dessa imformação. desde já agradeço pela atenção.

Fátima Garcia disse...

Olá Cristiano,
fiz um cálculo bastante rudimentar da distancia A Av Leste/oeste (a partir da Barra do Ceará) até a Praça do Ferreira, e encontrei em torno de 26 km.
abs