sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Igreja Nossa Senhora da Conceição da Prainha – Seminário da Prainha


Conjunto Arquitetônico Igreja e Seminário da Prainha em 1935 (MIS)

Consta que em 26 de outubro de 1839, Antônio Joaquim Batista de Castro, morador no Outeiro da Prainha, requereu uma licença à Câmara Municipal, para que ele e outras pessoas pudessem construir uma capela de invocação a Nossa senhora da Conceição.  A licença foi concedida no dia 30 do mesmo mês. 

Ladeira da Prainha (MIS)

Os fiéis resolveram então, organizar uma irmandade e escolher o lugar onde seria edificado o templo. Concordaram que o local seria sobre a colina fronteira à praia, ficando a capela de frente para o oriente. A planta do novo templo foi de autoria do arquiteto José Antônio Seifert.





A primeira missa foi celebrada no dia 8 de dezembro de 1841. A 18 de maio de 1844, Manuel Rufino de Oliveira Jamacaru, padrinho da capela, fez um donativo de 300$000 réis, dívida que a irmandade havia contraído com ele para as despesas da obra. Por escritura pública de 21 de maio de 1844, José Teixeira Pinto e sua mulher D. Antônia Bernarda do Espírito Santo doaram para a igreja, duas casas de palha e uma porção de terreno, no lugar Prainha, para seu patrimônio.





O irmão Francisco F. Borges em abril de 1846 fez doação de uma imagem de Nossa senhora da Conceição, vestida com hábito de cetim branco, manto azul e uma coroa de prata. Os irmãos Antônio Caetano de Abreu e Antônio de Oliveira Borges, fizeram doação de uma imagem de Santo Antônio, com 7 palmos de altura e cruz de madeira prateada. O revestimento de azulejo do exterior da igreja foi concluído no juizado do Dr. Guilherme Studart.


O Seminário

Seminário da Prainha, final do Século XIX (Nirez)

Situado no antigo bairro do Outeiro da Prainha, lado leste da cidade, com ampla frente de 24 janelas, tendo à esquerda a Igreja de Nossa Senhora da Conceição. Logo que tomou conta da  diocese de Fortaleza, o bispo Dom Luís Antônio dos Santos, que fora nomeado por decreto de 31 de janeiro de 1859, procurou montar o seminário, decretado pela lei 1144 de 27 de setembro de 1860, sob a invocação da Imaculada Conceição e São Vicente de Paulo.






O Ceará foi elevado à categoria de bispado em 1853, e foi D. Luís Antônio  o seu primeiro bispo, cuja posse efetuou-se na catedral em junho de 1861, por procuração. Em 1862, o governo geral autorizou ao presidente José Bento da Cunha Figueiredo Junior,  a adquirir um prédio que servisse provisoriamente, para acolher o seminário.  Foi escolhido para esse fim o edifício nacional, que fora construído na Lagoa Funda. Mas o bispo não concordou alegando que o prédio era insuficiente para abrigar o grande número de alunos que aspiravam ao sacerdócio.




Lembrou-se o bispo da conveniência de alugar-se o edifício que, à custa de doações e de esmolas tinha começado em 1862, contíguo à capela de N. Senhora Da Conceição para Prainha,  que seria destinado para colégio de meninas órfãs.  O governo central não aprovou a sugestão do bispo,  e insistiu para que se inaugurasse o seminário na Lagoa-Funda. Passado algum tempo, o governo voltou atrás e autorizou a presidência do Estado a contratar o aluguel do mencionado edifício, mediante a quantia de 1:200$000 réis anuais.
O Seminário foi inaugurado no dia 18 de outubro de 1864. 




Seminário da Prainha situa-se na confluência das avenidas D. Manuel e Monsenhor Tabosa, junto à Praça do Cristo Redentor, próximo ao Centro da Cidade, no antigo bairro Outeiro da Prainha. O prédio é contíguo à Igreja de N. Sra. Da Conceição da Prainha e os dois edifícios compõem um conjunto arquitetônico de interesse histórico e artístico na cidade. Tombamento Estadual de 2006.


fonte:
Antônio Bezerra de Menezes
Secult

5 comentários:

Ana Luz disse...

Incrível como este seminário continua bem cuidado.Conheci este prédio na década de noventa quando os professores do Ceará participavam de treinamentos periodicamente.Agora me surpreendo ao ver que continua igual ou mais bem cuidado que quando estive lá.Parabéns pela postagem.

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Tudo aí, é lindo! A Igreja, tanto interna quanto externamente;o Seminário, com esse belo pátio-jardim. As reformas, já foram muitas.
Estou aguardando umas fotos de 4 cristos em metal, que forma do projeto para o Cristo que está na frente da igreja, que teria sido feito pelo açoreano Mestre de Obras e artesão João Francisco de Oliveira.
Quero resgatar esse "ponto" da história da Igreja da Prainha, que está nebulosa...
Linda matéria, Fátima!
Um abraço

Escola Antonio Viana de Mesquita disse...

Estou muito feliz porque milha filha vai casar nesta linda igreja.Sei que ela será abençoada por DEUS e Nossa Senhora da Conceição.Tudo aí é muito lindo!!!!!!!

Escola Antonio Viana de Mesquita disse...

Estou muito feliz porque milha filha vai casar nesta linda igreja.Sei que ela será abençoada por DEUS e Nossa Senhora da Conceição.Tudo aí é muito lindo!!!!!!!

Fátima Garcia disse...

sim, Escola Antonio Viana de Mesquita, a igreja da Prainha é linda e acolhedora. Que sua filha encontre a felicidade no seu casamento.
abs