quarta-feira, 8 de junho de 2011

Avenida do Imperador

A origem da Avenida do Imperador remonta ao final do século XIX, quando Adolfo Hebster elaborou a Planta da Cidade de Fortaleza e Subúrbios, em 1875. O plano de expansão propôs  a criação de Boulevards, grandes avenidas circundando o espaço habitado. 
Junto com o Boulevard do Imperador, também surgiram o Duque de Caxias e o da Conceição, que vem a ser a atual Avenida Dom Manuel.  Estes três logradouros  são as primeiras avenidas de Fortaleza.
uma das casas mais notáveis da Avenida do Imperador era a antiga residência de Tomás Pompeu, na Praça da Lagoinha (foto: Mauricio Cals) 
Em meados da década de 1940, a Avenida do Imperador tornara-se uma espécie de porta de acesso para o então aristocrático bairro de Jacarecanga.  Mas a avenida também tinha ares aristocráticos: as calçadas eram largas e bem cuidadas, a pavimentação era de pedra tosca, as casas eram portentosas,  construídas nas primeiras décadas do século XX.  
As fachadas eram bem características do estilo Art Nouveau, com as imprescindíveis sacadas de ferro. 
Vários estabelecimentos comerciais, educacionais, industriais se localizaram na avenida do Imperador.
Casa de Saúde César Cals em 1935 (arquivo Nirez)
   Casa de saúde Dr. César Cals, foi inaugurada em 31 de outubro de 1928, dirigida pelas irmãs franciscanas. O prédio era contornado por um bem cuidado jardim. Contava com uma capela na parte superior e, embaixo, no centro um oratório de São Francisco, onde dia e noite, havia sempre gente rezando e pagando promessas.  Em 30 de dezembro de 1974, foi inaugurado o Hospital César Cals, formado pela fusão da Casa de Saúde César Cals, Maternidade Dr. João Moreira, e Maternidade José Frota.
Localizado na Avenida do Imperador, 528, na Praça da Lagoinha. 
Fábrica Progresso de Tomás Pompeu de Sousa Brasil, fundada em 1899, para fabricação de redes. 
Fábrica Santa Elisa de Antonio Diogo Siqueira, fundada em 1904. Produzia Sabão e resíduos de caroço de algodão. Estava situada no cruzamento dos Boulevards Duque de Caxias e Imperador
Na Avenida Imperador ficavam as fábricas Progresso e Santa Elisa, uma loja maçônica, a Padaria Ideal, a Farmácia São  Francisco e a Escola Doméstica São Rafael.  Também ficavam na Avenida do Imperador a antiga e barroca igreja de São Benedito, com o convento dos padres sacramentinos, e a loja O gambettá, famosa pelas tintas para tingir roupas.

Antigo Ginásio 7 de Setembro tradicional estabelecimento de ensino, fundado em 7 de setembro de 1935 
fachada do atual Colégio São Rafael, que praticamente não sofreu alterações em relação ao original. (foto: Panorâmio) 
A Escola Domestica São Rafael  situada na Avenida Imperador, 1490,  fundada em 24 de outubro de l936, pelas Filhas da Caridade da Associação de São Vicente de Paulo, tinha por objetivo a formação integral da juventude feminina, em harmonia com a educação secundária do 1º Ciclo, formando “Donas de Casa”, uma tendência da época,  ministrando cursos especiais de artes femininas. 
A partir de 1953 o Curso Doméstico foi equiparado ao Curso Ginasial de então, abrindo maiores oportunidades para as alunas. Em 1963 foi criado o Curso Normal.  
Em 1974, com a reforma do ensino a Escola passou a denominar-se Escola São Rafael  1º e 2º graus atendendo assim a exigência da Lei.

extraído do livro Royal Briar, a Fortaleza dos anos 40, de Marciano Lopes

13 comentários:

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Conheci bem a Av. do Imperador de meados da década de 1940 e 60, ainda bem arborizada e com belas casas. Mamãe tinha amigas lá, que íamos visitar. Tá bem diferente...
Não sei como está hoje a Escola São Rafael,aí pelos anos 1960 tinha um bom teatro e uma bonita igreja. Devem estar preservados, as vicentinas são conservadoras.
Boa noite, Fátima

Ana Luz disse...

Sempre que passo na av do Imperador,olho com muita curiosidade para este casarão,(agora sei a quem pertencia)e fico imaginando como é o interior dele.Por fora é muito bonito,acho que foi restaurado há pouco tempo.

Fátima Garcia disse...

Estudei durante algum tempo no São Rafael, lembro da igreja mas não do teatro. Não deve ter mudado nada, como diz a Lúcia, as freiras são conservadoras. A Casa do Senador Pompeu já foi restaurada várias vezes, segundo diz o cronista Marciano Lopes, a criançada tinha medo de passar por lá porque diziam que ali morava uma feiticeira. Como vê Ana Luz, a casa tem história.
bjs

Edealcia Regina disse...

Gostaria de saber se existe um contexto histórico atual dessa Avenida, estou precisando para um trabalho de faculdade. Desde já agradeço a cortesia da informação.

Fátima Garcia disse...

Olá Edealcia,
sugiro que voce busque essa informação na prefeitura, através da Secretaria Regional do centro, onde está inserida a Av. do Imperador.O endereço da SER Centro é Rua Guilherme Rocha, 175, 1º andar - Centro. Telefone: (85) 3105.1333

Anônimo disse...

Estou com um trabalho que falo justamente da av. do Imperador e preciso contextualizar a referida avenida, a pergunta é: Onde a Sra. Tirou o Histórico da av. do Imperador (Referências bibliográficas? Por favor, aguardo resposta.

Fátima Garcia disse...

Olá anônimo
A parte sobre a construção dos boulevards
revista Fortaleza, fasciculo 10, de 10.06.2005.
Histórico da Avenida
Lopes, Marciano. Royal Briar a Fortaleza dos Anos 40. 4.ed - Fortaleza: ABC, Coleção Nostalgia, 1996.311p.

Paulo Durand disse...

Sou o Anônimo acima citado:
Muito obrigado pela História da av. do Imperador, estou construindo minha monografia-UFC. Falo da av. do Imperador, ou seja, da Acessibilidade urbana, que está precária. Onde encontrar a revista Fortaleza e o Livro A Fortaleza dos Anos 40? Existe em pdf. Doc. Obrigado.

Fátima Garcia disse...

Olá Paulo,
se voce quiser o texto envie um endereço de email que eu passo p/voce. A Revista Fortaleza foi um encarte do jornal O Povo no ano de 2006, lançado em 12 volumes e não está mais no site do jornal. Eu guardei os exemplares porque sempre tive interesse pela história de fortaleza, antes mesmo do blog.O livro do Marciano Lopes, comprei num sebo, pela internet, edição esgotadissima. Posso também tentar escanear as paginas do livro, mas não sei se faz ficar legivel.
se não quiser tornar publico o email, mande direto p/
mfgprodema@yahoo.com.br.

Anônimo disse...

Gostei de rever a antiga escola São Rafael, pois estudei lá em minha mocidade em minha1944. Sou cearense e tenho ótimas lembranças desta fase. Noemi Souza

Haroldo Figueiredo disse...

Rua do Imperador e avenida do imperador são as mesmas coisas ? Esta rua ou avenida do imperador se encontra proxima a praça da lagoinha ? . Pergunto isso , pois a minha mãe saiu de fortaleza a muitos anos e perdeu o contato com suas irmãs e ela me falou desse endereço e sua irmã se chama maria das dores martins ! Vocês conhecem alguem com esse nome !

Fátima Garcia disse...

olá Haroldo Figueiredo,
A Praça da Lagoinha tem uma de suas frentes voltadas para a Avenida do Imperador, portanto, trata-se do mesmo lugar. A avenida tem muitos moradores tradicionais, que moram ali há muito tempo e nem pensam em mudar pra outro local. Não conheço a pessoa em questão, mas com o endereço, fica fácil localizar, as TVs locais vivem procurando pessoas. abs

Anônimo disse...

Estudei no extinto Colégio Skema em 1978, onde hoje é o Colégio Sistema, na Av. do Imperador esquina com a Rua Pedro Pereira. Gostaria de saber se não há foto(s) do meu ex Colégio ou da Av.do Imperador naquela época?