quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Instituto Epitácio Pessoa

No dia 15 de agosto de 1921 um grupo de cidadãos se reuniu no salão da Associação Comercial do Ceará para organizar uma comissão que iria se responsabilizar pela construção de um monumento ao Presidente da República Epitácio Pessoa, em reconhecimento aos serviços prestados às populações flageladas do Nordeste, as quais vinham sendo esquecidas pelos últimos governos federais.  


Ao tomar conhecimento da intenção dos cearenses, o homenageado sugeriu que, ao invés de um monumento fosse construído um prédio para servir de escola à população pobre e que a instituição fosse denominada Instituto Epitácio Pessoa. Diante da proposta do homenageado, a comissão se reuniu em 23 de maio de 1923 para decidir sobre a construção do edifício.

Epitácio Lindolfo da Silva Pessoa - 11° Presidente do Brasil (1919-1922)
Por ser nordestino, tentou favorecer o desenvolvimento da região, realizando obras de infraestrutura, construindo açudes e rodovias para facilitar o acesso ao sertão nordestino 
 
A construção foi realizada num terreno adquirido do coronel Antônio Diogo de Siqueira, localizado à Rua Barão do Rio Branco e sob a responsabilidade do coronel José Gentil. A pedra fundamental foi lançada em 11 de agosto de 1923, sob as bênçãos do arcebispo Dom Manuel da Silva Gomes.  Com projeto de Rodolpho F. da Silva e Filho, as obras foram iniciadas com as despesas pagas com doações da sociedade local e os custos excedentes, a cargo do coronel José Gentil.
O Instituto foi inaugurado em 27 de julho de 1924 com a presença das mais altas autoridades do Estado e do Munícipio. Representando o arcebispo, o Monsenhor Tabosa procedeu à benção do edifício e entronizou a imagem do Coração de Jesus, uma vez que a inauguração ocorreu no dia de sua festa. 

 
O belo edifício em estilo eclético com fortes linhas neoclássicas, era formado por dois pavimentos, no térreo iria funcionar a escola para rapazes pobres e analfabetos, e no superior funcionaria as sessões da União dos Moços Católicos, conferências e outras atividades afins. Após a inauguração o edifício foi entregue à arquidiocese para compor seu patrimônio, na condição de não poder ser alienado.
O prédio do Instituto Epitácio Pessoa já foi utilizado como escola, biblioteca, União dos Moços católicos formada por leigos católicos, fundada por Monsenhor Tabosa e assistida pelo padre lazarista Pedro Perdigão Sampaio; Conselho de Enfermagem; Academia Cearense de Letras entre outros. Também lá funcionou o Cine União, inaugurado em 4 de dezembro de 1927 e funcionando até 1936.
Na década de 40 o prédio passou a ser administrado pela Paróquia N. S. do Carmo e em 1992, passou a pertencer à prefeitura municipal, trocado por outro imóvel e anexado ao Instituto Dr. José Frota - IJF. 

extraído do livro de Francisco Benedito
Caminhando por Fortaleza  
   fotos do Arquivo Nirez

Um comentário:

João Batista Gonçalves disse...

Obrigado, é muito bom saber que temos essas informações em livros e o abençoado arquivo Nirez.