domingo, 26 de fevereiro de 2012

A Inauguração do Serviço de Abastecimento e Saneamento de Fortaleza

Em 21 de junho de 1911, o presidente Nogueira Accioly inicia as obras de abastecimento,  com a construção de duas caixas d’água de ferro, na Praça Visconde de Pelotas e a implantação dos canos para o fornecimento e distribuição de água, tendo à frente o Engenheiro João Felipe. O trabalho foi interrompido com a revolta de 1912.

   fotografia feita do alto das caixas d'águas da Praça Visconde de Pelotas (arquivo Nirez)

O serviço foi abandonado e ficou parado muitos anos. Tão abandonado que as caixas d’água criaram ferrugem e os canos ficaram expostos até se destruírem. Depois foi retomado, em meados da década de 1920, com um projeto inicial de Saturnino de Brito. Mais tarde  veio a firma americana Dwight P. Robinson e Co. Inc. fazer a fase de ampliação e terminar o serviço de água e esgoto, daí é que surgiu o projeto de tratamento de água do Acarape, similar ao que era usado em Castle, nos Estados Unidos.
No dia 3 de maio de 1926, foi oficialmente inaugurado o sistema de abastecimento de água e as caixas d’água da Praça de Pelotas. 


As caixas d'águas foram construídas no ínicio do século XX, no governo de Nogueira Accioly (arquivo Nirez)

Vitoriano Borges de Melo, que tinha executado o projeto, e fez a apresentação do sistema, explicou que não havia perigo de vir nenhum peixe na adutora, porque a estrutura do peixe não suportaria a pressão da água com três atmosferas, como era a tomada d’água. 
Depois de muito aplaudido na apresentação técnica do serviço, ele passa o controle do registro ao governador, José Moreira da Rocha (1924-1928), vulgo Moreirinha para a abertura das torneiras. 


Governador do Estado no período de 1924 a 1928, José Moreira da Rocha, mais conhecido como "Desembargador Moreira" (e pelos íntimos como "Moreirinha") fez um dos piores governos da história do Ceará 

Quando o Moreirinha deu a primeira volta do registro, salta um peixe no calçamento.  O povo gritava: pega o peixe! numa tremenda gozação.  
Borges de Melo não sabia como justificar a presença do peixe, já que ele havia demonstrado, tecnicamente,  que aquilo não podia acontecer.  Enquanto a meninada corria para pegar o peixe, Borges de Melo ficou num silêncio constrangido, sem perder a calma, até o fim da solenidade.
No dia seguinte foi que ele deduziu o que havia de fato acontecido:  na véspera da inauguração, tinha havido o rompimento de um cano na Lagoa de Porangabussu, e esse peixe deve ter vindo em uma bolha de ar na cabeceira do jato d’água, e aí, na inauguração, ele saltou. O peixe não foi esmagado porque estava dentro de uma ampola de ar. Então o Borges de Melo voltou ao local para explicar ao povo o que tinha acontecido.
O fornecimento de água na cidade voltou a ser alterado em 1975, com a inauguração em 30 de setembro, do primeiro reservatório do sistema Pacoti, o Açude Gavião. 


fontes:
Cronologia Ilustrada de Fortaleza, de Miguel Ângelo de Azevedo (Nirez)
Roteiro Sentimental de Fortaleza - depoimento de José Barros Maia (Mainha)
http://www.enciclopedianordeste.com.br/biografia-desem.php

6 comentários:

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Adorei a matéria, aprendi um bocado.
O peixe, deu um toque de humor extraordinário...

Boa semana, Fátima.

Fátima Garcia disse...

é Lúcia, são os tais imprevistos que animam e viram folclore na história da cidade.
abs

Anônimo disse...

Achei interessante a matéria sobre as caixas d'agua do ceará e gostaria de saber se alguém tem algum dado de Victoriano Borges de Melo como sua família, filiação e se teve filhos quem são pois acredito ser bisneto dele ou bisneto sobrinho.Meu nome é Victoriano Medeiros de Mello Filho e meu e-mail para quem tiver informações é: vmmellomello@gmail.com

Obrigado

Fátima Garcia disse...

Olá Victoriano,
esse episódio da inauguração da adutora, foi extraído de um depoimento prestado por José Barros Maia (Mainha), e ele não faz maiores esclarecimentos a respeito do personagem. Também já vi o nome de Victoriano Borges de Melo ligado a funções ou cargos na Prefeitura. Torço muito p/que alguém tenha a informação que você procura e mande p/seu email.
abs

Fabricio Duarte disse...

Também adorei a matéria, estou trabalhando no novo projeto dessa praça e tive curiosidade de saber um pouco da história, parabéns pelo blog..

Fátima Garcia disse...

valeu Fabricio, muito obrigada!