quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Bairro Cidade dos Funcionários

Em razão do crescimento populacional de Fortaleza o núcleo central da cidade passou por um processo de adensamento, obrigando seus habitantes a se deslocarem gradativamente para áreas mais distantes. No centro permaneceram as atividades tipicamente comerciais. As classes mais abastadas dirigiram-se primeiro para o Benfica e Jacarecanga, depois para os bairros da zona leste, então com características residenciais de alto nível. 

Construção da Unifor e do Centro de Convenções na Avenida Washington Soares. A construção desses equipamentos representou grande impulso na expansão das regiões leste e sudeste de Fortaleza. Foto de Nelson Bezerra

Mas em razão da saturação da chamada área nobre (Aldeota, Meireles, Praia de Iracema, etc), novas áreas foram sendo incorporadas à cidade. Esse processo foi precedido pela ação de especuladores imobiliários, que se apropriaram de terrenos localizados na periferia da cidade e lotearam sítios, que se destinavam ao uso rural (Sítios Cocó, Tunga, Alagadiço, Cambeba, Estância, Colosso), localizados na zona Leste da cidade. O parcelamento e a posterior urbanização desses terrenos deu origem a diversos bairros da capital. 
A ocupação e a formação desses bairros foi acompanhada de ações do poder público para sua legitimação, com a construção de grandes obras, aberturas de vias, instalação de infraestrutura e de equipamentos urbanos, incorporando essas  novas áreas, onde antes era a zona rural da cidade ou áreas desocupadas. (segundo o IBGE o município de Fortaleza não mais possui zona rural, 100% do seu território se constitui em zona urbana).

Região de entorno do Iguatemi - 1981

Um dos bairros que surgiu desse movimento de transformação de áreas rurais em urbanas, é o Cidade dos Funcionários. Localizado no Distrito de Messejana, município de Fortaleza, o bairro surgiu nos anos 50. A região foi desmembrada, adquirida pelo governo do estado, loteada e vendida para funcionários públicos. Foram reservadas áreas para a construção de uma escola, uma igreja, o hospital do servidor e um clube.
Sua ocupação começou em 1952. Próximo a ele já existia algumas povoações, como o sítio Cajazeiras e a vila Cazumba (no Jardim das Oliveiras). Os lotes eram vendidos de início somente para funcionários públicos do Estado, mas a procura por terrenos no local intensificou-se a partir dos anos 70. A infraestrutura foi sendo vagarosamente implantada, devido aos custos relacionados à distância da região central de Fortaleza, e a despeito do bom nível social dos seus moradores. 

 Lago Jacarey 

O bairro está limitado ao Norte pelos bairros Jardim das Oliveiras e Luciano Cavalcante; ao Sul pelo Parque Iracema; a Leste pelo Cambeba e Parque Manibura e a Oeste pelo bairro Cajazeiras. 
A população residente passou de 16.893 habitantes e 4.171 domicílios em 2000, para 18.256 habitantes distribuídos em 5.338 domicílios em 2010.

Ultimamente o bairro cresceu tanto no número de moradores quanto na oferta de bens e serviços, e está localizado na região que mais cresce na cidade de Fortaleza. A cada ano, mais prédios, condomínios e casas são construídas. No bairro existem diversos comércios, restaurantes, padarias, shoppings, escolas, praças, farmácias, supermercados, igrejas, postos de combustível, entre outros. Também está localizado o Parque del Sol, um grande complexo de condomínios de alto nível e o Lago Jacarey, um complexo de lazer onde acontece feiras de artesanatos,além de uma agitada noite com diversos restaurantes, bares e lanchonetes. 

fontes:
Fortaleza: expansão urbana e organização do espaço, de Maria Clélia Lustosa da Costa
Aspectos Históricos da expansão urbana no sudeste do Município de Fortaleza, de 
Sérgio César de França Fuck Junior
http://www.uece.br/basededados/
wikipédia
IBGE

Um comentário:

Danrley Moura disse...

gostaria de saber se vocês têm postagens ou informações sobre a história dos bairros - Guararapes e PARQUE MANIBURA.