sábado, 18 de janeiro de 2014

A Presença Maçônica no Ceará



A primeira loja Maçônica do Ceará, instalada em Fortaleza, no ano de 1859 foi a Fraternidade Cearense 136. Mas não foi a primeira manifestação maçônica no Estado: antes, a maçonaria atuara de modo decisivo em questões de cunho político, que culminaram com a Confederação do Equador e o sacrifício de alguns maçons, inclusive do Padre Mororó.
A maçonaria brasileira esteve unificada sob a denominação de Grande Oriente do Brasil (GOB) a partir de 1883. Nesse período atuavam no Ceará as lojas maçônicas Fraternidade Cearense (1859) e Igualdade (1882). Depois surgiram Liberdade IV (1901), Porangaba (1905), Amor e Caridade III (1905), dentre outras. Em 1927 ocorre a do Grande Oriente do Brasil, passando a se organizarem em cada Estado da federação as Grandes Lojas Simbólicas, vinculadas à Confederação da Maçonaria Simbólica, gozando de autonomia e soberania dentro e fora do país.

Loja maçônica Igualdade 405, fundada em 27 de junho de 1882. Fica na Rua Senador Pompeu, 578, centro de Fortaleza. Foto de 2013

A presença maçônica nos movimentos sociais no Ceará, ganha destaque através de sua inserção na organização dos trabalhadores através da Sociedade Artística Beneficente (1902) e Centro Artístico Cearense (1904), seguindo-se diversas outras, inclusive no interior do estado. Essa atuação correspondia ao novo apostolado da Maçonaria brasileira, a questão social, nos primeiros anos do século XX, em continuidade à sua participação na campanha abolicionista. 
A Grande Loja do Ceará é fundada em 19 de março de 1928, resultante da coligação de três Lojas: Deus e Camocim (1921), Porangaba (1905) e Fortaleza (1928). Essa reorganização da Maçonaria brasileira daria nova dinâmica, em termos estaduais, para a atuação dos pedreiros-livres.

 Palácio Maçônico Francisco Dias da Rocha, na Avenida do Imperador, fundada em 19 de outubro de 1929. (foto de Erikson Salomoni)

Em razão de seu caráter sigiloso e do desconhecimento dos seus objetivos,  (há evidências de que somente os maçons que chegam ao último grau (33º grau no rito escocês sabem verdadeiramente os reais objetivos da Maçonaria), a entidade foi um dos alvos mais constantes da Igreja Católica.

A maçonaria é o principal ingrediente do livro "O Símbolo Perdido", de Dan Brown, lançado em 2010. A trama se passa em Washington, cidade cheia de símbolos da maçonaria.  Alguns são bem evidentes, como o obelisco, símbolo da divindade, com uma pirâmide, que representa a evolução dos seres humanos. A influência dos maçons se refletiu na criação da biblioteca do Congresso americano, hoje a maior do mundo. 

 Evocação da idéia de Deus - Representada pelo Triângulo, Delta Luminoso ou por Três Pontos.
Dan Brown, autor do livro  lembra que o símbolo mais sagrado da nação, que está nas notas de 1 dólar, é a pirâmide da maçonaria, encimada por um olho que simboliza a sabedoria. Segundo o escritor, a pirâmide incompleta, sem o vértice, é um símbolo de que o ser humano, e o país, nunca estão prontos, sempre podem se aperfeiçoar 

Nos ataques à entidade – que em alguns períodos chegavam a ser diários – o jornal clerical O Nordeste procura desqualificar a Maçonaria, classificando-a, dentre outras coisas como sociedade criminosa. Tome-se como exemplo o ano de 1925, em que O Nordeste traz reportagens do tipo: “”Perseguição religiosa na França, onde divulga nota do cardeal  Dubois, responsabilizando a Maçonaria pelas medidas do governo contra a Igreja Católica (9 de fevereiro); A Câmara italiana aprova o projeto contra a maçonaria. Naquela ocasião Mussolini Declarou que a maçonaria é o maior inimigo do fascismo“.

Augusta respeitável Loja Simbólica Fortaleza - 3a. Loja Maçônica, na Avenida da Universidade (foto de 2010, do acervo do blog) 

O jornal O Ceará, do jornalista, professor e maçom Júlio de Matos Ibiapina se colocou na defesa irrestrita da Maçonaria, ante os ataques do diário católico:"Os leitores do órgão pio desta capital na estarão esquecidos da campanha quase diária que ali se faz contra a Maçonaria. Os conceitos emitidos contra essa instituição poderão levar ao povo ignorante a impressão de que a Maçonaria é criação diabólica, digna de ser condenada, não somente pelos católicos, mas por todos que se interessam pelo progresso social, tão negras são as cores que se pintam os intuitos dos maçons."


Pesquisa
Artigo: Maçons, espíritas e católicos nos embates religiosos da Primeira República no Ceará, de Marcos José Diniz Silva, disponível em
http://anpuh.org/anais/wp-content/uploads/mp/pdf/ANPUH.S25.0279.pdf
Jornal Diário do Nordeste
http://www.lojasaopaulo43.com.br/simbolismo.php 
http://renanabiff.blogspot.com.br/2010/01/dan-brown-lanca-livro-sobre-simbolos-da.html


14 comentários:

Érico Sales disse...

Excelente pesquisa. Parabéns!!!

Fátima Garcia disse...

obrigada Érico Sales, pelo comentário e por estar sempre nos visitando. abs

Alan hygor cosmo disse...

Gente sinceramete e muito bom...Adorei ter visto a historia d nossa cidade!Fatima Garcia vc esta de parabens!

Alan hygor cosmo disse...

Adorei ter conheçido mais sobre nossa cidade..Parabens!Fatima garcia continue assim...sempre deixando a populaçao atualizada...

Fátima Garcia disse...

obrigada Alan hygor, espero encontrá-lo sempre por aqui. abs

Anônimo disse...

Gostaria muito de poder visitar e saber mais um pouco da maçonaria. 85-98072680

Gleiciano Azevedo

Anônimo disse...

Quero poder conhecer a verdade tirar duvidas como posso participa alemaofwm1@hotmail.com aguardando resposta obg

Anônimo disse...

Quero muito entrar para a maçonaria como faço aguardo ansioso o convite

Adriano Negui disse...

(85) 9 87963513

Luiz Figueira disse...

Faço um trabalho sobre a maçonaria e a escravidão e conto com a participação dos Irmãos dessa oficina, preciso de documentos e dados sobre a participação da Loja nesse feito, TFA luiz figueira

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Bruno Salles disse...

admiro muito a religião maçônica, sempre que tenho tempo na empresa visito site relacionado, tentando aprender mais e mais sobre uma religião que me trás admiração.
me mantenho sempre informado em grupos relacionados, Avança Brasil, troco conversas sempre que posso, encantado pela maçonaria.
um belo artigos visto, estar de parabéns Fátima Garcia.

Djoni Filho ∴ disse...

Muito boa a matéria. Vale salientar também que o Lar Torres de Melo, antigamente Asilo da Mendicância, foi fundado pela maçonaria em 1905 e teve como um de seus presidentes o primeiro Grão-Mestre da Grande Loja do Ceará, Álvaro Nunes Weyne, inclusive dando causa ao nome do Bairro Alvaro Weyne.

Unknown disse...

Seja um homem de princípios e será visto. Fará amigos que um dia o tomarão por irmão.
Não seja intempestivo publicando seu contato assim.
Felicidades!