segunda-feira, 27 de maio de 2013

Bairros de Fortaleza - Bom Jardim

A Rua Oscar Araripe é o principal corredor do bairro

Localizado na região sudoeste de Fortaleza, o Bairro do Bom Jardim faz divisa com os bairros Granja Portugal, Granja Lisboa, Siqueira e Canindezinho. Conta com 37.758 moradores, em 10.462 domicílios (IBGE – censo 2010). 
Segundo moradores mais antigos, foi no início da década de 1960 que chegaram os primeiros moradores do atual bairro. Até então aquela área era ocupada por uma grande fazenda, a qual foi loteada pelo empresário João Gentil. 




A expansão da cidade, e a oferta de terrenos a preços baixos fez com que diversas famílias de diferentes bairros adquirissem os lotes, construissem suas casas e passassem a residir ali. A Rua Oscar Araripe foi a primeira via aberta e hoje é o principal corredor do bairro.



 O Rio Maranguapinho é o maior afluente do Rio Ceará tendo sua nascente na Serra de Maranguape. Cruza os municípios de Maranguape, Maracanaú, Fortaleza e Caucaia. Há 36 bairros localizados na bacia de drenagem do Maranguapinho onde habitam aproximadamente 750 mil pessoas ocupando cerca de 7000 hectares de área urbanizada. A maior parte das moradias não conta com saneamento básico e coleta de lixo. Existem incontáveis projetos em curso, visando a limpeza do recurso hídrico e a retirada da população ribeirinha, que vive em área de risco. Mas a julgar pelo trecho do rio que corta o bairro, esses projetos não chegaram ao Bom Jardim.

No final da década de 70 o bairro começou a crescer de maneira desordenada, porque os terrenos ainda eram baratos, em relação aos demais bairros da capital. Com o crescimento irregular, surgiram as primeiras favelas. Nessa época, o Rio Maranguapinho era um córrego de águas cristalinas. As dificuldades eram enormes: as ruas não tinham pavimentação e havia muita lama; também era difícil conseguir água potável e os moradores utilizavam água de cacimba.

  Ainda existem ruas no bairro sem pavimentação: esta é Rua Pato Branco

Já no final dos anos 80 a população reclamava a ausência de ações do poder público. Poucas escolas,  nenhum hospital,  ruas sem alinhamento, falta de saneamento e segurança precária fizeram com que a onde de violência tomasse conta de toda a área,  tanto do bairro do Bom Jardim como de seus vizinhos. 

 Centro Cultural Bom Jardim

Inaugurado em dezembro de 2006, o Centro Cultural Bom Jardim é um espaço de convivência para a arte e a educação. O complexo é voltado para a profissionalização de jovens e adultos nas áreas de audiovisual, música e dança. Uma ilha digital com equipamentos de áudio e vídeo, além de um teatro de arena, salas multiuso, laboratório para gravações musicais e outros espaços destinados à práticas artístico-culturais.

A partir do final dos anos 90 o bairro já figura nas páginas dos jornais como um dos mais violentos da capital. Ações governamentais não tem apresentado resultados positivos, e a região continua figurando como uma das áreas de maior índice de criminalidade de Fortaleza.



Para fins de implantação de políticas públicas e sociais na área, e tendo em vista que os bairros enfrentam problemas similares, o Bairro Bom Jardim, juntamente com seus vizinhos, Granja Portugal, Granja Lisboa, Siqueira e Canindezinho foram aglomerados, formando um bloco que passou a ser chamado de Grande Bom Jardim.  Recentemente o bairro foi escolhido pelo Ministério da Justiça para se tornar um Território da Paz,  através do Pronasci (Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania). Muitas são as instituições que exercem trabalho dentro da comunidade dentre eles podem ser citadas: Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim, o Centro Cultural do Bom Jardim, ABC, CRAS Bom Jardim e muitas outras. 

fotos de Rodrigo Paiva (maio/2013)
fontes:
wikipédia
 Secult
IBGE

Nenhum comentário: